Notícias

Russo, de 82 anos, mantém casamento com mulher meio século mais jovem

15/04/2013

Na casa dele, o casal de passarinhos se chama Carminha e Tufão, e a cadela vira-lata atende pelo nome de Nina. "Essa aí foi o Chacrinha que me deu", diz o mais famoso contrarregra da TV, logo corrigido pela mulher Adriana: "Chacrinha já morreu faz tempo. Essa foi presente do nosso amigo Sérgio". Apesar de traído pela memória, Russo continua, aos 82 anos, na ativa. E fazendo graça. "Sou bom em levar microfone para as pessoas. Para dar entrevista sou muito ruim. Estou nervoso", avisa ele, assim que recebeu a equipe do Extra, de camisa social dentro da calça e chapeu panamá para ficar bonito nas fotos.

Nos últimos anos, ele tem aparecido pouco na TV. Recentemente trabalhou no "Big Brother" e estará na equipe do "The voice". "Meu sonho era voltar a trabalhar com o Luciano Huck, mas não dá mais para mim. Não posso pegar mais peso", conta. Há dois anos, Russo teve um enfarto, colocou cinco pontes de safena e passou dois meses internado. Há 15 dias, sua pressão subiu a 28 e precisou ser socorrido às pressas num hospital próximo ao estúdios. Adriana, sua mulher, saiu de casa correndo para ficar com ele. Dois dias depois, lá estava ele de volta ao trabalho. "Vou morrer na Globo", acredita um dos funcionários mais antigos da emissora.

Adriana, 50 anos mais jovem, conta que o médico recomendou mesmo que ele, aposentado desde os 65, não parasse de trabalhar. Eles já estão juntos há bastante tempo, desde que o filho mais novo dela, hoje com 9 anos, nasceu. Em 2006, oficializaram a união num cartório. Russo e a mulher se conheceram na época em que ele trabalhava com Xuxa. Ela, fã da apresentadora, começou uma amizade com o famoso contrarregra, de olho no passe livre para o programa. A amizade virou casamento. Mãe de uma menina e grávida de um menino, os dois frutos de outro casamento, eles decidiram morar juntos. Atualmente, vivem os quatro numa casa alugada, de dois andares, nos fundos de um terreno. Pagam R$ 600 de aluguel. "Queria ter uma casa, mas não consigo. Mas nunca pedi ajuda a ninguém para isso", lamenta Russo.

Por: João Leones

Fonte: Extra


Esta notícia foi visualizada 514 vez(es).


Mais notícias

Desenvolvido pelo Núcleo de Informática/NI
CSS xHTML
Avenida Batista Bonoto Sobrinho, 733 - Santiago/RS - 97700-000 - Fones: 0xx55 32513151 / 3251-3157