Notícias

Romário aponta estádio do DF como mais caro

14/06/2013

O deputado federal Romário (PTB-RJ) divulgou nesta sexta-feira um relatório com o custo de cada estádio para a Copa das Confederações. O ex-jogador é presidente da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados e realizou visitas técnicas a cada uma das seis cidades-sede: Brasília, Belo Horizonte, Recife, Rio de Janeiro, Fortaleza e Salvador.

Logo na apresentação, Romário destacou “números que demonstram o gigantismo dos gastos na construção dos estádios”. No relatório, o deputado aponta o Estádio Nacional Mané Garrincha como a mais cara dentre as seis arenas do torneio, reformada sob custo de R$ 1.202.466.858,18. Desta forma, cada um dos 71 mil lugares custou, nas contas do relatório, R$ 16.936,15.

Dentre os estádio, o menos caro foi a Arena Pernambuco, que custou R$ 500.200.000,00 – assim, cada um dos 46 mil lugares custou R$ 10.873,91. O Estádio do Castelão custou R$ 518.606.000,00, mas teve o menor preço por assento: cada um dos 60.326 lugares custou R$ 8.596,72.

As visitas técnicas foram realizadas entre abril e maio deste ano, além de portos e aeroportos. Os resultados dividiram Romário, segundo o relatório.

“Por um lado, pôde-se observar estádios bem estruturados e semiprontos para os jogos da Copa das Confederações Fifa 2013 (exemplos dados pelo Novo Mineirão, da Arena Castelão e da Arena Fonte Nova); por outro, as obras – ou dentro dos estádios (citem-se: Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, Arena Pernambuco e Maracanã) ou no entorno dos estádios (neste caso, em todos) – corriam de forma apressada, para que conseguissem concluí-las ou, pelo menos, diminuir os transtornos em tempo da realização das partidas”, analisou.

Por: João Leones

Fonte: esportes.terra.com.b


Esta notícia foi visualizada 1359 vez(es).


Mais notícias

Desenvolvido pelo Núcleo de Informática/NI
CSS xHTML
Avenida Batista Bonoto Sobrinho, 733 - Santiago/RS - 97700-000 - Fones: 0xx55 32513151 / 3251-3157