Notícias

Conexão: MEC tranquiliza estudantes sobre FIES

13/03/2015

- O Ministério da Educação (MEC) divulgou, na tarde de quinta (12) nota para tranquilizar os estudantes que ainda não conseguiram renovar o contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo a pasta, todos os que firmaram contratos até 2014 têm assegurado o aditamento. Ao todo, foram renovados mais de 830 mil contratos de um total de 1,9 milhão. O sistema ficará aberto até o dia 30 de abril.

 

O MEC informa ainda que, além das renovações, há vagas para novos contratos, mas não menciona quantas.

 

O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar após 18 meses da conclusão do curso. Desde 2010, o Fies acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições.

 

Jorge Padilha, Diretor Administrativo, trouxe informações sobre o FIES aos professores na manhã desta sexta, durante formação continuada

 


- Nesta sexta-feira (13), está acontecendo Formação Docente Continuada na URI Santiago. Os três diretores apresentaram dados da Universidade, falando inclusive sobre o FIES, diante de problemas que alunos de todo país estão tendo para aditar o seu financiamento. No final da manhã, os cursos de graduação reuniram-se por colegiados. São 128 professores no Câmpus e 55 na escola. A formação encerra nesta tarde.

 

- Pelo menos 127 mil novas vagas para qualificação profissional e ensino técnico estão congeladas no Rio Grande do Sul em razão da indefinição por parte do Ministério da Educação (MEC) quanto aos cursos gratuitos que serão realizados neste ano pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O início das inscrições — que geralmente ocorre em março — foi adiado para maio, e as aulas devem começar apenas em julho. Ainda não há informação de quantos alunos serão atendidos, o que tem levado instituições a reprogramar grades de cursos e dispensar professores.

 

A indefinição é nacional, e o problema não é burocrático, mas financeiro, avaliam as instituições de ensino. O governo pretendia matricular quatro milhões de alunos neste ano, mas o corte de gastos que atinge especialmente a educação teria levado a uma revisão de orçamento. Educadores avaliam que o número de vagas dificilmente passe de 700 mil no Brasil em 2015, menos da metade da média anual de 2 milhões de matrículas.

 

* Aulas inaugurais: 20 de março será do Curso de Direito

 

 

Núcleo de Comunicação

URI- Santiago


Esta notícia foi visualizada 388 vez(es).


Mais notícias

Desenvolvido pelo Núcleo de Informática/NI
CSS xHTML
Avenida Batista Bonoto Sobrinho, 733 - Santiago/RS - 97700-000 - Fones: 0xx55 32513151 / 3251-3157